Videodança produzida como parte do processo de pesquisa do Mestrado em Educação - UNIFESP intitulada A Técnica Klauss Vianna- Por uma micropolítica do corpo profano (                            ), defendida em 2017, sob orientação do Prof. Dr. Carlos Eduardo Ribeiro.

A partir da figura do Homo Sacer (homem sacro), apresentada por Giorgio Agamben como a cifra para compreender a biopolítica contemporânea, elaboram-se questões acerca dos mecanismos de controle a que os corpos estão sujeitos. A cada momento um novo dispositivo de controle aprimora-se e captura o corpo, os modos de vida, os desejos, as potências.

Se a sacralização do corpo é a estratégia da captura biopolítica, a profanação traz de volta a possibilidade de escorregar para fora da captura e criar outros modos provisórios e precários de existência do corpo como potência política.

  • White Facebook Icon
  • White YouTube Icon
  • White Instagram Icon

©2019 Camila Soares